Helena

I A professora escreve no quadro negro enquanto comenta sobre as provas, a sala está totalmente dispersa. Alguns falam baixo entre si, outros mexem no celular, o resto dorme. A professora, uma mulher de meia-idade e de estatura baixa e cabelos encaracolados escuros, pede silêncio sem se virar, o texto que escreve no quadro negro… Continue lendo Helena

A Mulher do Maranhão

Vem cá, Maranhão, sente aqui! Só se me pagar uma. Cê já tá bêbado? Tô nada, vou fazer um quatro, ó… - Maranhão tentou se equilibrar numa das pernas e quase caiu: no reflexo alterado pela bebida tentou se apoiou na mesa e quase levou toda bebida ao chão. O pessoal passava mal de tanto… Continue lendo A Mulher do Maranhão

O Aprendiz de Feiticeiro

I Segura a onda, moleque. Mas a feira tá pra acabar, anda logo com isso. O irmão mais novo fazia um gesto irritado com a mão esquerda enquanto mantinha a outra no bolso da bermuda e os olhos grudados na porta do bar.  E agora? Posso ir? Ainda não, calma! Paulinho não compreendia aquele demorado… Continue lendo O Aprendiz de Feiticeiro

Muco, ou Um Pedaço do Inferno

A viatura subia preguiçosamente a avenida principal. Passava do meio-dia. Porra, comi um bocado! Mas que calor, vai tomar no cu! Se pudesse eu tirava esse cinto… falou de uma só vez o que estava no banco do carona. O do volante não gostava daquele jeito de falar, talvez por isso mantinha-se em silêncio na… Continue lendo Muco, ou Um Pedaço do Inferno

Um Homem Santo

Depois de um dia inteiro gravando CDs pirata num quarto pequeno e sem ventilação saíamos na tentativa de vender uma boa parte daquele material. Mas sempre que conseguíamos uma certa quantia encerrávamos o expediente, comprávamos um vinho ou outra bebida mais pesada para ser misturada com outra bebida e então ligávamos pro Carlos, que não… Continue lendo Um Homem Santo