A Mulher do Maranhão

Vem cá, Maranhão, sente aqui! Só se me pagar uma. Cê já tá bêbado? Tô nada, vou fazer um quatro, ó… - Maranhão tentou se equilibrar numa das pernas e quase caiu: no reflexo alterado pela bebida tentou se apoiou na mesa e quase levou toda bebida ao chão. O pessoal passava mal de tanto… Continue lendo A Mulher do Maranhão

Um Assassinato Qualquer

Um boteco é como uma zona livre, um espaço autônomo perdido nas entranhas da cidade: ideias irresponsáveis, casos fantásticos, personalidades em ebulição, e o companheirismo que parece se afirmar autêntico e livre das amarras da competição, e às vezes o oposto também, como uma guerra fugaz e furiosa, uma tempestade assustadora que de repente se… Continue lendo Um Assassinato Qualquer